Dica pra usar aquele papelão…

Você é do tipo que guarda as coisas falando que um dia vai reaproveitar??? Reaproveitei um papelão que viraria lixo para produzir plaquinhas que enfeitaram a portas do hotel, em uma viagem incrível. Confira no link.
Placa de Porta

 

 

 

Anúncios

Maior Feira de Scrapbooking do Brasil

Começa amanhã a maior feira específica de scrapbooking do Brasil!!!

12ª Edição do Brazil Scrapbooking Show

De 15 a 18 de Abril de 2015, em São Paulo, no Centro de Eventos Pró-Magno – Casa Verde.

Juntamente ocorre o 9ª Edição do Brazil Patchwork Show!

Mais informações através do site dos organizadores.

O renascimento do Scrapbook

Muitos me perguntam – O que é Scrapbook? Segue um breve esclarecimento…

by Scrapper Samantha

Para você que não é scrapper 😉

Scrapbook é um termo em inglês cuja origem data de 1825 (Websters), mas o que ele significava antes e agora mudou um pouquinho… Seria talvez livro de sucatas, de retalhos, de recados, onde muitas coisas se encontram agrupadas e preservadas, desde recortes de jornal, retratos, lembranças…

Quando eu era criança, desde os nove ou dez anos de idade, até uns vinte e poucos anos, me lembro de fazer scrapbooking nesse sentido. Nossa velha e amada AGENDA dos anos 80 e 90, que atualmente pela praticidade deu lugar aos blogs ou diários virtuais. Hoje, o que eu fazia chama-se agora SMASH BOOK, que nada mais é do que encher as agendas de memórias, recortes, papeis de bala ou coloridos, origamis, recadinhos recebidos na escola, cartinhas, diálogos, os textos em códigos, desenhos – nada muito organizado – assim como a memória da gente… Talvez você esteja se identificando, lembrando de ter guardado num caderno especial aquele ticket da primeira viagem de avião, ou uma foto antiga, anotações de viagens, uma reportagem de alguém conhecido que saiu no jornal ou na revista, cartões postais, cartões de natal e aniversário. Se você era organizado e altamente criativo, a ponto desse caderno ser algo “mostrável” para alguém hoje, então posso dizer que você já fazia Scrapbook!

Scrapbook hoje tem muitos desses elementos também, mas evoluiu a ponto de preservar essas histórias por longos anos. Trata-se do uso de materiais sem ácidos, que não destroem as imagens e amarelam os papéis, os conhecidos das scrappers como acid free e lignin free, termos em inglês pois a evolução da técnica veio dos Estados Unidos da América. Mas, o princípio de preservar memórias ainda é o mesmo! Lá o costume de fazer álbuns de 12 x 12 polegadas (30,48 x 30,48 cm) com lindos papéis decorados já vem de muito tempo. Acredito que o tamanho tenha se originado nas capas de LP de vinil, mas essa e outras teorias eu ainda não consegui confirmar, apesar de as estantes e caixas darem a entender que a organização e a arte se desenvolveram assim.

O Scrapfesta resgatou do Scrapbook a arte de cortar e colar de um jeito delicado e cheio de detalhes, e junto com os materiais personalizados estão revolucionando a forma de fazer festas e promover eventos. Com as técnicas de Scrap tudo ganha um ar de “isso merece ser guardado” e tem gente que nem abre a lembrança com medo de estragar a embalagem, de tão linda! Há equipamentos que ajudam na produção em escala e também scrappers que estão se especializando nesse ramo.

Dentro de Scrap ainda temos a linha do Scrapdecor, que apresenta os lindos materiais de scrapbook – papéis e apliques maravilhosos e duráveis – como peças de decoração, como: quadros com ou sem colagens, as lindas shadowboxes, ou ainda unindo o scrap ao decoupage, técnica de personalizar caixinhas e outros objetos de decoração.

Com a infinitude de técnicas, equipamentos e até um vocabulário próprio, eu classificaria hoje o Scrap como uma arte e também como um artesanato.

Enfim, espero ter mostrado para vocês que a criatividade não deixa o Scrap ficar parado no tempo, ou deixa… Afinal, nada melhor para refrescar a memória do que um bom artesanato, não é mesmo?