Quem ama o Pinterest levanta a mão lol

Queridos Scrappers da Capital Federal e porque não do mundo todo…

Queremos compartilhar com vocês nossa paixão pelo Pinterest e pela maneira como as pessoas podem multiplicar o conhecimento na internet, através de PAPs, DIYs, fotos e muito mais… Segue nosso canal no Pinterest, e tenha a alcance dos dedos muita inspiração para seus trabalhos com papel! Ah, deixe seu recadinho pra gente nos comentários e receba o acesso VIP para os melhores e mais exclusivos PINS que marcamos lá!

Um abraço e boa PINagem!

https://www.pinterest.com/scrapbraslia/

Álbum “Magnético” e Memórias Perdidas

Essa é uma tradução livre e adaptada (e resumida) de um artigo muito importante sobre conservação de fotos… E quando falamos de conservação de fotos, falamos de conservação de memórias de uma família, de um povo, de uma cultura e de uma nação! De utilidade pública, recomendo que passem para frente. Segue link para post original do NYTimes.

MEMÓRIAS PERDIDAS: ÁLBUMS DETERIORAM FOTOS

Triste realidade: O álbum de fotos, armazém para as memórias preciosas, muitas vezes danificam as imagens que detém.

Tradução livre: Scrapper Samantha / Original text by GLENN COLLINS, Published: October 3, 1987

Os materiais dos álbuns importados, e de muitos álbuns comprados no passado, podem criar um ambiente hostil para as impressões fotográficas, conforme demonstra a seguinte pesquisa que apresento abaixo. Em risco estão fotografias em preto e branco e os instantâneos a cores que documentaram a vida de muitas pessoas durante as últimas quatro décadas.

“Uma parte essencial de muitas famílias está em perigo de se perder, e até hoje poucos são conscientes disso”, disse James M. Reilly, diretor do Instituto de Permanência de Imagem do Instituto de Tecnologia de Rochester.

“As pessoas pensam que, colocando estes tesouros da família em um álbum, eles estão sendo preservados para sempre, para serem passados para as gerações futuras”, disse Judith Fortson, o oficial de conservação da Instituição Hoover da Universidade de Stanford, na Califórnia. “No entanto, em muitos casos, esses álbuns estão ajudando a acelerar a sua deterioração.”

Em alguns álbuns, “fotografias são arruinadas muito mais rapidamente do que seria se você apenas deixasse-as em uma caixa de sapato”, disse Douglas Severson, um conservador no Instituto de Arte de Chicago. Ele é presidente do grupo de fotografia do Instituto Americano para a Conservação, a organização nacional dos conservadores e pesquisadores profissionais.

A situação é cada vez mais grave, disse Reilly, “porque os materiais dos álbuns de fotografia estão ficando mais e mais baratos”, como esses comercializados pelas lojas de importados tipo ‘1,99’.

As áreas de armazenamento para álbuns de muitas famílias – sótãos e porões – estão aumentando o problema, disse o Sr. Severson, uma vez as imagens podem se danificar quando expostas ao calor, umidade e grandes flutuações na temperatura.

Uma pesquisa mais recente do Instituto Rochester mostra que “o nível de danos a partir de materiais de má qualidade é muito pior do que imaginávamos”, disse Reilly.

Pior Tipo de Álbum

O pior tipo de álbum, dizem os conservadores, é o mais comum de todos: o chamado álbum “magnético”. Ele não tem nenhum ímã, mas as suas páginas de cartão aderem às fotografias sobre um revestimento adesivo pegajoso e as fotos são cobertas por uma camada de plástico, que é puxada para trás para posicionar as fotografias. (Acredito que todos têm pelo menos um desses álbuns em casa)

Nesses álbuns, “o papel de baixa qualidade desprende peróxidos que causam a coloração amarela na parte branca das impressões, tanto nos impressões a preto e branco quanto nos coloridos”, disse Reilly.

A cobertura plástica pode ser prejudicial não só porque veda completamente a fotografia com o papelão, mas porque o plástico em si emite gases que atacam imagens fotográficas.

“Somente certos plásticos são considerados seguros, e esse não é o tipo que você encontra nos álbuns mais baratos”, disse Reilly. Os melhores materiais plásticos são de poliéster, polietileno, polipropileno, e tri acetato de Tyvek.

Além disso, o Sr. Severson disse que “as tiras de material adesivo podem ser devastadoras para fotografias, transferindo-se para a impressão.” A Senhora Fortson explicou que, eventualmente, se forma um vínculo entre o adesivo e a fotografia, “no qual você não pode tirar a foto do adesivo sem destruí-la.”

Isto não significa que o único tipo nocivo do álbum seja o chamado “magnético”. Reilly disse que “o papel de fundo da cor preta que foi usado em muitos álbuns mais antigos” é o pior. Esse papel emitia gases oxidantes que atacam as imagens das fotos”

Ácidos utilizados na fabricação de papel, muitas vezes colocam fotografias em perigo não só a partir da ação química de páginas de álbuns nas impressões, mas a partir do efeito desintegrador que têm sobre as páginas.

“Em alguns álbuns antigos as páginas viraram, literalmente, pó”, disse Reilly.

Nocivos, também, eram o cimento de borracha, os diversos tipos de cola, inclusive de origem animal, usados nos antigos álbuns de scrapbook, como também as cantoneiras de montagem de fotos. A maioria dos álbuns de fotos de 1940 e anteriores, contendo imagens em preto e branco, “mostram evidências de danos causados pelos materiais do álbum ou da montagem, se você olhar com cuidado”, disse Reilly.

A maioria das fotos hoje é em cores. Atualmente, mais de 90 por cento dos 14 bilhões de fotografias tiradas nos Estados Unidos a cada ano são em cores. Aqueles que cresceram durante a proliferação quase universal do instantâneo a cor pertencem à era mais fotograficamente documentada na história. (Esse dado é anterior ao acesso às câmeras digitais, smartphones etc.) No entanto, o Sr. Severson disse: “Os pais dessa geração terão um registro muito mais durável, uma vez que suas fotos de infância foram tiradas inteiramente em filme preto e branco”, que tem imagens mais estáveis.

“É muito raro encontrar impressões a cores dos anos 50 e 60, que não pareçam profundamente alteradas,” disse ele. “Neste momento, a herança visual de uma geração está sendo perdida. Estas são as pessoas em seus meados dos 30 anos de idade (de novo, esse artigo é de 1987 logo as pessoas agora estão com uns 60 anos de idade), cujas imagens de infância foram tomadas nos anos 50 e 60.”

Alguns fabricantes de álbuns neste país dizem que agora estão usando materiais que não vão danificar fotografias.

“De oito anos pra cá já não usamos plástico não PVC”, disse John W. Brooks Jr., presidente da Companhia Holson em Wilton, Connecticut – a maior fabricante de álbum americana, responsável por 30 por cento do mercado dos Estados Unidos. O senhor Brooks refere-se aos plásticos de cloreto de polivinil, que causam danos irreversíveis às impressões.

Um porta-voz da Eastman Kodak Company, em Rochester, Henry Kaska, disse que os álbuns de fotos da Kodak “possuem os componentes testados e são aceitáveis para o armazenamento de imagens.”

Arquivos de Qualidade têm um custo

Os fabricantes especializados, que fornecem materiais de arquivo com qualidade para bibliotecas entre outras instituições de preservação, afirmam que os seus álbuns são feitos com papel, plásticos, adesivos e materiais de ligação (binding) que prejudicarão as fotos o mínimo possível. Estes álbuns custavam em 1987 entre USD 30 e USD 50, em comparação com os USD 2 a USD 15 dos álbuns vendidos nas lojas de departamento e em lojas populares, que não são de qualidade para arquivo. Imagino que hoje, com a inflação, esses álbuns estariam a um preço superior a R$ 200.

“Nós não acreditamos que você pode produzir um álbum verdadeiramente seguro para arquivo, incluindo as páginas, por menos de USD 30 e USD 40” disse John Boral, vice-presidente da University Products Inc. de Holyoke, Massachusetts.

O negócio está crescendo, agora, para esses fabricantes. “Temos visto um aumento dramático no interesse de pessoas físicas sobre os nossos álbuns de fotos”, disse Dennis Inch, vice-presidente da Light Impressions, um fabricante de Rochester.

Ajudando o ‘Arquivista da Família’

Muitos conservadores estão buscando passar informações importantes, através de palestras e seminários, sobre a possibilidade de danos a álbuns para o “arquivista da família”, ou seja, “a pessoa que, na maioria das famílias, se encarrega de manter um registro de família, coleciona fotos e atualiza a árvore genealógica,” disse Reilly.

Aqueles que procuram preservar suas fotos também estão fazendo um favor aos historiadores, disse Fortson.

“Fotografias aparentemente comuns podem ser muito importantes, de extensão desconhecida para essas pessoas”, disse ela. “Os historiadores têm usado extensivamente fotografias para documentar uma cultura – para determinar coisas como estilos de roupas e os interiores e exteriores das casas.”

Cores – Como combiná-las!!!

Olá Scrappers!

flowers

Então você tem aquele monte de papéis e não sabe mais qual a inspiração o fez comprá-los?!? Acontece comigo direto… Pra ajudar você a combinar tantas cores e estampas, vou repassar a dica do site Casa de Colorir que li hoje no feedly! Muito bacana, a autora repassou link para o site COLOURlovers. Para estampas de flores, por exemplo, na caixinha “Search palettes…” em inglês você digita “flowers” (Flores), e na setinha você escolhe “Patterns” (Estampas)…

TCHARAN! 

Se ache em meio a muita inspiração! Você também pode escolher entre “Palettes” (Paletas), “Shapes” (Formatos) e outros. Para a quarta imagem da foto acima, veja o pallet de exemplo:

flowers1

flowers2

O site é muito rico e vale a pena explorar! Gostou da dica? Deixe um recadinho pra gente!

Para mim foi a dica do ano!!! E agora não vale mais se perder nos tons e cores, para ter um trabalho de que realmente se orgulhe e usar aquele papel lindo que está guardado para aquele projeto que nunca sai do papel, hein! ;P Quando não estiver suficientemente inspirado, claro, para criar algo só seu, recorra a essa dica que é SUCESSO! Ah, dá pra usar para outras coisas também – decoração, maquiagem, slogan – ai vai do que sua imaginação mandar! Para quem está colorindo os livros Antiestresse da Johanna Basford, como nós, então – É UMA MARAVILHA!!! Eu estou colorindo a Floresta Encantada e amando meus lápis de cor… Agora espero criar ainda muitas combinações maravilhosas.

Espero tê-los inspirado!

Parabéns, Brasília!

Hoje é aniversário da nossa linda Brasília, Capital Federal do Brasil. Terra onde todas as culturas se encontram, nacionais e internacionais – visto o grande número de embaixadas e turistas.

image

Aqui enxergamos uma grande oportunidade de fazer cultura através do scrap, sentindo que há uma grande carência em meio a inúmeras oportunidades.

A falta de informação faz com que muitos que poderiam participar dos eventos não o façam, por não saber onde, quando e quem – de uma forma simples e divulgada. É um desafio, que estamos encarando com muita coragem e determinação.

Em breve divulgaremos o calendário de workshops para quem se interessa não perca a oportunidade por não ter tido tempo de se planejar! Aguardem!!!

A feira Scrap & Patch acabou mas …

Nunca é tarde demais para postar…

by Scrapper Brasil

Olá pessoal!

Sei que a Feira de Scrap & Patch Brasília aconteceu a 4 semanas mas não podia deixar de comentar os outros três cursos que fiz!! rsrsrs…

Bom, quero agradecer as maravilhosas professoras Grazi e Carla pelos excelentes trabalhos!!

Os cursos Scrap festa Chapeuzinho e Quadro Maternidade Marinheiro, com a top top top Scrapper Grazi foram maravilhosos! Detalhe: a Grazi é uma pessoa maravilhosa, simpática e contagiante! Parabéns Silhouette Brasil por ter agarrado com unhas e dentes esta excelente profissional!

Nos dois trabalhos aprendi muito e apesar de no dia do curso ainda não possuir a Silhouette consegui acompanhar todo o desenvolvimento e agora vou trabalhar as dicas aprendidas e devidamente registradas, claro! rsrsrsrs… Obrigada Grazi!

Processed with Moldiv

O curso Shadow box, com a top Scrapper Carla Moura foi bastante desafiador, pois tive que utilizar técnicas e habilidades singelas para conseguir um trabalho satisfatório.

Devo confessar que ao tentar colar uns botões em forma de coração, não consegui medir a quantidade correta da cola e deixei algumas marcas não apresentáveis! Mas aprendi a lição! Rsrsrs…Obrigada Carla, adorei o seu curso e suas dicas!

Processed with Moldiv

Beijos…

Maior Feira de Scrapbooking do Brasil

Começa amanhã a maior feira específica de scrapbooking do Brasil!!!

12ª Edição do Brazil Scrapbooking Show

De 15 a 18 de Abril de 2015, em São Paulo, no Centro de Eventos Pró-Magno – Casa Verde.

Juntamente ocorre o 9ª Edição do Brazil Patchwork Show!

Mais informações através do site dos organizadores.

Mini Álbum Acróstico

Primeiro Mini Álbum

by Scrapper Samantha

Olá Scrappers!

Pesquisei o dia em que fiz meu primeiro curso de Scrapbook, depois de fazer muita arte com materiais errados… kkkkk.

Foi no dia 24/02/2007 e só Deus sabe tudo o que já aconteceu de lá pra cá! Olha a foto do dia em que completei a minha primeira encadernação na Scrap2Girls de Goiânia – GO.  Na época eu não fazia ideia do que colocaria dentro, mas a inspiração veio e ai foi só trabalhar muito para ficar assim:

Presenteei minha mãe com esse Mini Álbum em 2010, mais de três anos depois. Acho que foi o presente mais emocionante que dei para minha mãe, depois do neto… 😉 Usei flores de tecido, furador de flor, alguns ilhoses, botões, fixadores 3D da Scotch, canetas acid free e muita imaginação. O texto vem de um acróstico com as qualidades de minha mãezinha.

DIFERENTE

Dequinha

Irrequieta

Família

ENGRAÇADA

Rara

Encantadora

Na dela

Tocada pelo Espírito Santo de Deus

ETERNAMENTE AMADA POR MIM

Mini álbuns são ótimos presentes, e podem acompanhar flores, para deixar o momento ainda mais marcante! Recomendo!

Algumas fotos estão péssimas, pois não foram tiradas com um equipamento bom. Me perdoem, ok? As próximas trabalhos terão um tratamento mais profissional.

Bora fazer um? Me mandem o link de um Mini Álbum Acróstico que fizeram ou que gostaram no e-mail scrapbrasiliadf@gmail.com